CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Trio Chateau de Raousset: Chiroubles 2010, Fleurie 2009 e Morgon 2009

De R$ 98,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Trio Chateau de Raousset: Chiroubles 2010, Fleurie 2009 e Morgon 2009

Beaujolais • França

(Re)descobrindo o Beaujolais

De R$ 98,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, a sommelière:

Mesmo antes de trabalhar com enogastronomia sempre ouvi falar muito mal do Beaujolais no Brasil. Por conta disso, quando bateu aquela curiosidade e tive a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os vinhos da região, não tive dúvida e me matriculei no curso Inter Beaujolais, realizado na ABS – RJ. Durante as aulas, provei maravilhosos Crus do Beaujolais, e assim, incentivei a equipe do Selo Reserva a colocar esse trio no ar.

A má fama dos rótulos de Beaujolais no Brasil se deu pela enxurrada de um tipo específico produzido na região e conhecido como “Beaujolais Nouveau”, que entrou no nosso mercado há alguns anos. A proposta desses rótulos era justamente ser uma bebida leve, ligeira, sem complexidade e, até mesmo, de qualidade duvidosa. O que mais contava na identidade dos “Nouveaux” era sua rápida fermentação e engarrafamento em larga escala para exportação. Apesar disso, pelas altas taxas de importação, ele chegava ao Brasil com preços muito mais elevados do que nos mercados europeus.

Para minha surpresa, no curso, tive a oportunidade de degustar exemplares de todos os crus do Beaujolais, ou seja, dos melhores vinhos produzidos na região (ao contrário dos “Beaujolais Nouveau”). Os crus estão divididos em dez apelações controladas (AC) que atestam a máxima expressão da uva Gamay em um território privilegiado: menos hectares plantados em encostas íngremes, facilitando assim uma ótima exposição solar, o que ajuda no perfeito amadurecimento da uva. Cada cru tem uma personalidade que bons produtores exploram e expressam com o máximo de vigor que a safra permitir.

A AC Chiroubles, por exemplo, é conhecida por fazer vinhos crus bastante aromáticos, dando-lhes um caráter bem delicado, com perfume de flores (principalmente violetas), que muitos conhecedores consideram a marca registrada do Beaujolais dessa commune. Já a Fleurie é a terceira maior apelação do Beaujolais. Faz tintos leves, meio encorpados e bem refrescantes, com sabor acentuado de frutas vermelhas. A marca registrada da Morgon são vinhos bem estruturados, com aromas mais complexos que os anteriores, que, se bem feitos, tem um grande potencial de envelhecimento, ressaltando com o tempo suas melhores características.

Como a preferência nacional é por vinhos tintos, que tal se render e conhecer mais esses exemplares refrescantes e envolventes? Nada mal, né?!

Notas de degustação:
Os 3 vinhos, fermentados a partir da uva Gamay, surpreendem pela boa extração de cor, aromas amplos e paladar consistente. O Chiroubles, o mais leve dos três, vem ao nariz com frutas frescas e elegância; é leve e fresco no paladar, com média persistência. O Fleurie, apresenta-se com nariz de frutas vermelhas maduras, floral e uma razoável complexidade. Na boca, acidez e taninos em equilíbrio, com boa pegada. O Morgon, adiciona no olfato especiarias como cravo e canela, além de nuance floral de violeta. Na boca, é sério sem ser sisudo, quero dizer: um vinho redondo.

Harmonização:
Os três caem bem com embutidos condimentados de todos os tipos: salames, salsichas, saucisson, mortadelas e presuntos. 

Lolô Riccobene

... é sommelière formada na The Wine School, escola internacional de sommeliers da Jancis Robinson. Há mais de quatro anos dedica-se à enogastronomia, setor pelo qual é apaixonada e em que trabalha por prazer, como costuma dizer.  

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750ml Chateau de Raousset Chiroubles 2010
1 garrafa X 750ml Chateau de Raousset Fleurie 2009
1 garrafa X 750ml Chateau de Raousset Morgon 2009 

Chateau de Raousset Chiroubles
Estilo: Tinto
Safra: 2010
Composição: 100% Gamay
Teor alcoólico: 13%
Envelhecimento: 6 meses em barricas francesas 

Chateau de Raousset Fleurie
Estilo: Tinto
Safra: 2009
Composição: 100% Gamay
Teor alcoólico: 13%
Envelhecimento: 6 meses em barricas francesas

Chateau de Raousset Morgon
Estilo: Tinto
Safra: 2009
Composição: 100% Gamay
Teor alcoólico: 13%
Envelhecimento: 8 meses em barricas francesas

Mais sobre o Chateau de Raousset:

O Chateau de Raousset está situado no município de Chiroubles, no coração dos Crus do Beaujolais, a 60 km ao norte de Lyon e 20 km ao sul de Macôn. O Chateau foi construído em 1850 pelo Conde de Raousset e, atualmente, produz vinhos de muita personalidade, feitos com a uva Gamay. É a combinação perfeita de vivacidade e suavidade.

Outras fontes:

http://www.vinhosdaconfraria.com.br/