CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Quinta do Cidrô Cabernet-Touriga Nacional

De R$ 145,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Quinta do Cidrô Cabernet-Touriga Nacional

Douro • Portugal

Tradição e modernidade no Douro

De R$ 145,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o curador:

Poucas empresas têm uma história tão rica e de tanta contribuição para a indústria vinícola portuguesa quanto a Real Companhia Velha. Fundada em 1756 por alvará régio de Dom José I, por iniciativa de seu ministro, o marquês de Pombal, nasceu com o nome de Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto-Douro, com a missão de sustentar a cultura das vinhas da região, numa época em que a vitivinicultura duriense enfrentava grandes dificuldades. 

Formada originalmente pelos “principais lavradores do Alto-Douro e homens Bons da cidade do Porto”, pertence hoje à família Silva Reis. É, portanto, uma das poucas empresas vinícolas genuinamente portuguesas, numa região em que a influência inglesa se manifesta desde os nomes das casas produtoras (Graham’s, Dow’s, Churchill’s, Burmester) até as designações dos vários tipos de Vinho do Porto (Ruby, Tawny, Late Bottled Vintage). 

Das seis propriedades que a Real Companhia Velha possui atualmente, a Quinta de Cidrô se destaca não só pelo belo palácio com seus elegantes jardins, mas também – mais uma vez – pela sólida história: as primeiras vinhas foram plantadas ali no início do século XIX, por seu proprietário, o marquês de Soveral. Comprada pela RCV em 1972 e hoje considerada uma quinta-modelo do Douro, tem 140 hectares de vinhedos, com plantas de dez a oitenta anos de idade.

É dessa propriedade que vem o nosso Quinta de Cidrô Cabernet/Touriga Nacional 2005, com 50% da variedade-ícone de Bordeaux e 50% da mais importante tinta do Douro e do Dão. 

Notas de degustação:

O produto final foi envelhecido 18 meses em barricas de carvalho francês e americano, resultando num vinho de grande potência, ao qual o tempo acrescentou maciez, complexidade e muita elegância. A tonalidade rubi com reflexos granada é típica da idade. O nariz de frutas vermelhas secas e em compota (cassis, amora) é enriquecido pelos aromas de evolução (couro) e pelas notas vegetais e de especiarias (pimenta do reino, em especial). Ótima chegada na boca, justa acidez, taninos absolutamente domados e uma boa persistência completam o prazer de degustar este tinto classudo, com um pé na tradição e outro na atualidade.

Harmonização:

Carnes assadas e grelhadas de qualidade – stinco, paleta e pernil de cordeiro, por exemplo – são sempre escolhas muito acertadas. Mas, quando me deparo com um vinho maduro, com taninos afinados como este, me ocorrem dois outros pratos: um magret de canard ou uma coxa de pato confit; e um belo lombo de bacalhau com suas batatas ao murro generosamente salpicadas de alecrim. Não preciso de mais nada para me sentir feliz. Fica a sugestão para a Páscoa que vem por aí.

 

Celio Alzer

... formou-se no rádio, produzindo e apresentando programas musicais e continua levando a vida numa boa, dando aulas de enologia na ABS Rio, ouvindo jazz e bebendo vinho – porque ninguém é de ferro... 

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa x 750ml

Composição:
Cabernet Sauvignon, Touriga Nacional

Estilo:
Tinto

Teor Alcoólico:
14,5%

Safra:
2005

Amadurecimento:
18 meses em barricas novas de carvalho francês e americano

Premiações:
88 WE (Wine Enthusiast)

Mais sobre a Real Companhia Velha:

A Real Companhia Velha leva na bagagem uma história com mais de 250 anos de atividade ininterrupta ligada à viticultura portuguesa. Desde a sua criação em 1756, os vinhos da Real Companhia Velha sempre foram os favoritos da nobreza de Portugal, adotados nos principais almoços e jantares reais. Situada em S. João da Pesqueira, uma das mais conhecidas zonas de produção de vinhos de mesa do Douro, a "Quinta de Cidrô" foi adquirida pela Real Companhia em 1970, tendo-se transformado num modelo de experimentação vitivinícola para toda a região. Numa terra virgem, foi usada tecnologia de ponta para plantar as melhores castas, ao longo de uma área de 150 hectares. 

Outras Fontes:

http://www.realcompanhiavelha.pt/