CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Nebbiolo d'Alba 2008 DOC

De R$ 84,10 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Nebbiolo d'Alba 2008 DOC

Piemonte • Itália

Conhecendo a casta estrela do Piemonte

De R$ 84,10 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o sommelier

Toda vez que recebo um vinho do Piemonte para conhecer e opinar já me preparo para uma boa experiência. A Nebbiolo, antes tratada como uma uva difícil e cujos vinhos precisavam de anos para se “arrendondarem”, hoje já produz vinhos para serem apreciados desde a sua juventude. E o milagre está na vinificação, com um menor tempo de maceração das uvas, e principalmente no cuidado no campo e na época da colheita.

Região que já abrigou a primeira capital do “Reino da Itália”, Turim também é casa de dois dos vinhos mais poderosos e conhecidos do país: o Barolo e o Barbaresco.  Ambos são feitos a partir da Nebbiolo, típica da região e que se caracteriza por não se prestar a cortes e não se aclimatar em outros locais.

O Piemonte é considerado um lugar de vinhos tintos sérios, tradicionais, seculares e grandiosos. Conhecida por produzir vinhos tintos de grande estrutura e taninos fortes, a Nebbiolo tem seu nome derivado de “nebbia”, a neblina que muitas vezes atinge a região durante a vindima. A mesma casta é utilizada em vários dos vinhos da região. A característica de cada vinho é dada pela localização das videiras, o tipo de fermentação e o tempo de envelhecimento de cada garrafa. Os mais caros dessa família, como se sabe, são justamente os Barolos e Barbarescos, que utilizam as melhores uvas e exigem mais tempo de amadurecimento antes de serem consumidos, para amaciar seus taninos.

Para conhecer a Nebbiolo, no entanto, não é preciso esperar muito ou pagar altos preços por uma garrafa. Este Nebbiolo d’Alba 2008 é um exemplo de bom vinho do Piemonte que não precisa amadurecer por três anos, como seus rótulos irmãos, mas que se apresenta como um grande cartão de visitas para quem ainda não conhece a casta. Os taninos estão presentes, porém já macios, além do aroma de frutas vermelhas, típicas desta uva. Para acompanhar, nada como uma boa carne, tão típica na gastronomia local.

 

Notas de degustação:

Este Nebbiolo apresenta cor vemelho-rubi com uma aura granada. No nariz, traz aromas de frutas vermelhas e especiarias. Elegante e equilibrado, este vinho tem taninos arredondados, que confirmam sua origem.

Harmonização:

Você pode acompanhar este vinho com uma massa tradicional italiana, como uma pasta com vegetais ou um risoto leve.

Mauricio Szapiro

... é engenheiro, enófilo e entusiasta. Há mais de 10 anos é membro da ABS-Rio, atua como sommelier, modera grupos de degustação e é autor do “Momentos Divinos”, caderno de anotações e memórias enológicas. Não satisfeito, segue adiante em busca de novos sabores e experiências.

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750ml

Estilo:
Tinto

Safra:
2008

Composição:
100% Nebbiolo

Teor alcoólico:
13%

Envelhecimento:
6 meses em barril de carvalho francês e 4 meses em garrafa

Mais sobre a Tenuta Caretta

Localizada em Piobesi d’Alba, no Piemonte, a Tenuta Carretta produz anualmente 480 mil garrafas de vinho. A história da propriedade remonta ao ano de 1100, mas foi em 1800 que o terreno foi repassado ao conde Roero, que começou a se dedicar à produção de uvas. A família Miroglio, hoje responsável pela vinícola, assumiu a Tenuta em 1985, retomando o projeto de produzir vinhos de alta gama na região. A família hoje produz rótulos de renome, como Barolos e Barbarescos. Entre as uvas cultivadas na propriedade, além da clássica italiana Nebbiolo, estão Arneis, Favorita, Barbera e Chardonnay.

 

Outras Fontes:

www.tenutacarretta.it