CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Masson Dubois Bourgogne Pinot Noir 2009

De R$ 58,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Masson Dubois Bourgogne Pinot Noir 2009

Borgonha • França

Uva ou donzela?

De R$ 58,00 por



PREÇO EXCLUSIVO PARA CADASTRADOS
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o curador:

A Pinot Noir é possivelmente a uva que tem o maior número de aficionados. Ao contrário da Cabernet Sauvignon, que fez fama e ganhou muitos adeptos por conseguir se adaptar com facilidade por todo o mundo, a Pinot conquistou seus fãs justamente pela sua fragilidade.

A Pinot é como uma donzela de pele delicada e rosada, no topo de uma torre, isolada, à espera de salvação. E quando você salva essa donzela, o trabalho não para por aí. Ela é cheia de exigências: demanda cuidados diários, pede atenção 100% do tempo, quer que você a mime nos dias quentes e nas noites frias.

Com tanto trabalho, dá para entender porque é tão difícil de achar um bom Pinot, especialmente por um preço razoável. Francês então... é mais raro ainda.

No entanto, se você está cada vez mais interessado em vinhos e é um desses pretendentes a apaixonados pela Pinot (mas nem sempre quer pagar caro por isso), vale experimentar o Masson Dubois Bourgogne Pinot Noir 2009. É um vinho simples, sem muitas pretenções a “Miss Pinot Noir Mundo”, mas tem tipicidade, uma cor delicada, ainda jovem e frutado. Vale conhecer essa donzela ao menos para efeito de uma one night stand, um prazer sem compromisso.

Notas de degustação

Um vermelho até um pouco mais forte do que se esperaria de um Pinot, mas ainda brilhante e delicado. No nariz, frutas vermelhas discretas e notas de flores bem sutis. Macio, de corpo e taninos leves, quase sem madeira. É um vinho jovem e agradável, com álcool moderado. Vale refrescar um pouco mais que o normal.

Harmonização:

Duas coisas que não podem faltar na culinária da Borgonha: cogumelos e bacon. E, já que estamos na França, pode ir bem com umas coxas de rãs em persillade (uma manteiga com bastante alho e salsinha) ou com um boudin blanc (veja a receita aqui).

Erik Nako

... é acima de tudo um glutão. Chef e sócio do bar italiano Prima Bruschetteria, dá aulas na ABS-Rio e faz viagens enológicas pelo mundo há mais de 10 anos.

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750ml de Masson Dubois Bourgogne Pinot Noir 2009

Estilo:
Tinto 

Composição:
100% Pinot Noir 

Teor Alcoolico:
12,5%

Mais sobre a Borgonha:

Uma das mais importantes e famosas regiões viticultoras da França, a Borgonha está a 100 km ao sudoeste de Paris (ao norte) e apenas a 75 km da cidade de Lyon (ao sul). Com uma produção de mais de 300 milhões de garrafas de vinhos por ano, a região é lugar de pequenas propriedades que produzem vinhos brancos e tintos, muitos deles considerados magníficos e sublimes. Divida em sub-regiões (Yonne, Côte D’Or, Nievre, Saone-Et-Loire), a Borgonha possui algumas das AOCs mais conhecidas do mundo como Romanée-Conti, Chablis, Beaujolais, Pouilly-Fuissé, Gevrey-Chambertin, entre outras. As variedades tintas mais cultivadas são Pinot Noir, Gamay e César; e as brancas: Chardonnay, Aligoté, Pinot Blanc e Pinot Gris. Além de vinhos, a Borgonha também é bastante conhecida por sua culinária. A capital, Dijon, é famosa por produzir a mostarda de mesmo nome, e os tradicionais pratos da cozinha bourguignonne (sendo o mais famoso deles o Boeuf Bourguignon) são conhecidos em toda França.

Outras fontes:

http://www.vins-bourgogne.fr/

http://www.larvf.com/