CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Lauquita Carménère

De R$ 48,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Lauquita Carménère

Valle de Maule • Chile

Duas histórias de sucesso

De R$ 48,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o curador:

Não é nenhum segredo que há alguns anos o Vale do Maule vem se firmando como uma das mais importantes regiões produtoras de vinho no Chile. Isso se deve em parte aos grandes investidores que encontraram na região um terreno fértil para a produção de vinhos tintos e brancos. Localizado na área conhecida como Vale Central, o vale é irrigado por rios que começam nos Andes e desembocam no Oceano Pacífico. Seu clima é favorável à viticultura e sua extensão permite que uma grande variedade de vinhas possa ser cultivada. Ou seja, um conjunto de fatores faz com que a região cresça e ganhe investimentos cada vez mais fortes, surpreendendo por seu potencial no mercado de vinhos chilenos.

Outro exemplo de sucesso - e também de superação - é o caso da Carménère no Chile. Considerada extinta após a propagação da filoxera, que devastou vinhedos de toda a Europa, a uva francesa foi reencontrada no Chile em meio a plantações de Merlot, em 1994, durante o 6º Congresso Sulamericano de Viticultura e Enologia. Desde que as Carménères foram devidamente identificadas e separadas, o Chile se desenvolveu na viticultura dessa uva rapidamente e, hoje, produz vinhos de muita qualidade. Confesso que vinhos produzidos com a variedade estão entre os meus favoritos...

Pois então, juntando esses dois elementos – a uva que deu certo e o terroir em destaque – só podemos esperar uma boa qualidade. E é isso mesmo que encontramos nesse Lauquita Carménère, produzido pela família Guerra, proprietária da Lauca Wines. Com certeza, esse é um ótimo exemplar para quem quer conhecer essa dupla história de sucesso, através de uma bela degustação de um vinho potente que traz em si o DNA do Chile. 

Notas de Degustação:

Vinho gostoso para tomar sem pretensão, numa festa, com os amigos. Vinho novo, com nariz com notas bem herbáceas, pimentão leve. Na boca, corpo delicado, com taninos brandos, mas com um sabor bem gostoso, bem redondo. 

Harmonização:

Experimente com diversos tipos de queijos amarelos, ou aqueles que têm uma certa dose de gordura.

Erik Nako

... é acima de tudo um glutão. Chef e sócio do bar italiano Prima Bruschetteria, dá aulas na ABS-Rio e faz viagens enológicas pelo mundo há mais de 10 anos.

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa x 750ml

Composição:
100% Carménère

Estilo:
Tinto

Safra:
2011

Teor alcoólico:
13%

Envelhecimento:
Tanques de aço inox

Mais sobre a Lauca Wines:

A Lauca Wines tem sua história atrelada à Itália, de onde o patriarca da família Guerra emigrou para o Chile e se estabeleceu no Vale do Maule. Hoje, a família está em sua quarta geração e a vinícola conta com mais de 600 hectares de vinhedos, administrados por Renato Guerra e seu filho. O curioso nome “Lauca” é uma homenagem a uma lhama, animal de estimação da família. Com o tempo, ela se tornou um símbolo de “boa sorte” e fortuna, e pode ser vista ainda hoje passeando pelos vinhedos.

Outras Fontes:

http://www.laucawines.cl/