CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Kit Vinha das Servas branco: 750ml + 375ml

De R$ 69,50 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Kit Vinha das Servas branco: 750ml + 375ml

Alentejo • Portugal

Iguais, porém diferentes

De R$ 69,50 por



PREÇO EXCLUSIVO PARA CADASTRADOS
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o curador:

Arinto, Roupeiro, Antão Vaz, Rabo de Ovelha... parecem até personagens de novela, mas não. São castas tipicamente portuguesas. Os nomes podem até ser estranhos ou engraçados, como a maioria das variedades autóctones lusitanas, porém, essas uvas dão origem a vinhos muito bons e gostosos de beber – e de pronunciar também.

A Arinto é uma casta antiga, de grande tradição. De fácil adaptação a diferentes terrenos e climas, ela possui boa acidez e estrutura, assim como um toque aveludado. A Antão Vaz costuma compor um blend com a Arinto, e junto com a Roupeiro dão origem ao corte da safra de 2011 do Vinha das Servas. A mistura das três uvas é bem comum na produção dos vinhos brancos alentejanos. No entanto, na safra anterior – de 2010 -, sai a Arinto e entra a Rabo de Ovelha, cultivada no Douro (onde recebe o nome de Rabigato) e no sul do país (principalmente no Ribatejo e Alentejo). Essa uva também é usada na composição dos famosos vinhos verdes portugueses.

Sendo assim, temos na mesma oferta dois vinhos com cor, aroma e paladar diferentes, o que aguça ainda mais a curiosidade por esses rótulos Vinha das Servas. Ao degustar esse kit, percebemos como a arte da viticultura é rica. Cabe a nós – humildes enófilos – tentar desvendá-la aos poucos, em bons goles.   

Notas de Degustação:

Vinha das Servas branco 2010
Cor cítrica, com aromas de frutos tropicais, fresco, frutado, com boa acidez, terminando com um final agradável.

Vinha das Servas branco 2011
Amarelo dourado límpido; tem aromas de jabuticaba e flores, sensacional. Na boca também é untuoso, cremoso e possui uma grande persistência. 

Harmonização:

Vinha das Servas branco 2010
Arroz de mariscos cai muito bem! 

Vinha das Servas branco 2011
Para valorizar sua cremosidade na boca, ele faz um belo par com um talharim ao molho branco. 

Liana Carreira

Faz da cozinha o lugar mais aconchegante da casa. Formada em Letras, mestre em literatura e ótima gourmande, descobriu que a melhor forma de falar de poesia é entre panelas, temperos, receitas e, claro, bons vinhos.

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa x 750ml de Vinha das Servas branco 2010
1 garrafa x 375ml de Vinhas das Servas branco 2011

Vinha das Servas branco (750ml)
Composição: Roupeiro, Rabo de Ovelha e Antão Vaz
Estilo: branco
Safra: 2010
Teor Alcoólico: 13,5%

Vinhas das Servas branco (375ml)
Composição: Roupeiro, Antão Vaz e Arinto
Estilo: branco
Safra: 2011
Teor Alcoólico: 13,5%

Mais sobre a Herdade das Servas:

Desde 1667, a família Serrano Mira produz vinhos na Herdade das Servas, localizada na região do Alentejo, Portugal. O bisavô materno da família foi um dos três fundadores e também o primeiro presidente da Adega Cooperativa de Borba. Tradição passada de pai para filho, atualmente, a Herdade é comandada pelos irmãos Luís e Carlos, cujo objetivo é perpetuar a tradição da região e disponibilizar os melhores vinhos ao mercado. Além de atingir uma produção anual de 1,2 milhões de garrafas, a vinícola recepciona um grande público de turistas interessados em conhecer a histórica sede da Herdade das Servas.

Outras Fontes:

http://www.herdadedasservas.com/