CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Fond NoMU - Caldo líquido concentrado de cordeiro

De R$ 64,90 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Fond NoMU - Caldo líquido concentrado de cordeiro

Cape Town • África do Sul

Pense fora do cubo... de carne!

De R$ 64,90 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o chef:

A primeira coisa que todo estudante de cozinha aprende a fazer na escola são os caldos. Não tem jeito: são as bases da culinária francesa, formalizadas pelo célebre pai da cozinha clássica profissional, Auguste Escoffier.

Os caldos, também chamados de fundos, ou fonds em françês, basicamente, são os líquidos resultantes do cozimento de legumes (e/ou) ossos de frango, carne de boi, cordeiro, espinhas e cabeças de peixe, etc. São utilizados para dar sabor em cozidos, sopas, risottos e outros. Além disso, reduzidos, são as bases para muito molhos. 

Porém, logo na primeira aula, o aluno já entende porque as donas de casa recorrem tanto àqueles velhos cubinhos “mágicos” industrializados, salgados até morrer. É uma tentação, já que um bom caldo toma um longo tempo para ficar pronto, mesmo que não dê necessariamente muito trabalho. A panela tem que ser grande (maior que um fogo de casa normalmente dá conta), você precisa ficar vigiando e escumando durante horas e, em seguida, deixar reduzindo em fogo baixo, já que ninguém tem espaço na geladeira para ficar guardando litros e litros de caldo pronto. Em uma cozinha profissional, sempre se justifica, mas em casa, de fato, nem sempre o “ideal” coincide com o “possível”.

Se esse é o seu caso, recentemente experimentei um produto que considerei uma boa opção para quem quer ter um caldo em casa sem ter muito trabalho. Com o lema “pense fora do cubo”, a marca sul-africana NoMU trouxe ao mercado uma versão líquida e concentrada que substituem àqueles cubinhos em pó repletos de ingredientes industrializados. O Fonds NoMU são livres de produtos artificiais de sabor, corantes ou qualquer tipo de  conservantes. O produto tem validade de até 18 meses em estoque e uma capacidade para render 6 litros de sabor a mais em todas as suas receitas. Ainda é um pouco salgado, mas o bem legal é que não tem glutamato monossódico, realçador de sabor que dá o gosto característico dos cubinhos.

Dentre os vários Fonds NoMU, escolhi o de cordeiro por achar, acima de tudo, que seria um dos caldos mais improváveis de você fazer em casa. É um produto que sem dúvida vai otimizar o seu tempo na cozinha. Minha sugestão é utilizá-lo para reforçar o sabor em receitas de risottos de cordeiro, da moussaka (cuja receita está aqui no site), cordeiro ensopado com páprica e muitos outros, ou até para marinar um pernil antes de assar. Para utilizar o ingrediente, você deve diluir cada 30ml em um litro de água, ou então adicioná-lo diretamente ao prato durante o cozimento.     

Erik Nako

... é acima de tudo um glutão. Chef e sócio do bar italiano Prima Bruschetteria, dá aulas na ABS-Rio e faz viagens enológicas pelo mundo há mais de 10 anos.

Detalhes

O que você recebe:
1 embalagem X 200 ml (rende até 6 litros) 

Estilo:
Fundo concentrado de cordeiro

Composição:
Água, sal, sabor de cordeiro, 11% carne de cordeiro, xarope de glicose desidratado, açúcar, amido de milho, caramelo, cebola, alho, especiarias, ácido cítrico. 

Conservação:
Depois de aberto, conservar na geladeira e consumir em até 4 semanas.  

Mais sobre a NoMU:

Em 2000, Tracy Foulkes e seu marido, Paul Raphaely, criaram a NoMU, localizada em Cape Twon, África do Sul. O nome da marca surgiu a partir de uma ideia de Paul sobre o hábito alimentar vegetariano de Tracy, a palavra NoMU provêm de “No Meat” (sem carne). Posteriormente, o casal descobriu que na língua japonesa, a palavra NoMU também significa “para beber, engolir e saborear”. Apesar de Tracy não ser mais vegetariana, de qualquer forma, a marca ainda preserva o nome como parte de sua essência. Hoje, a NoMU se orgulha em representar comercialmente a África do Sul, adotando como filosofia empresarial um trabalho voltado inteiramente para a sustentabilidade ambiental e social.   

Outras Fontes:
http://www.nomu.co.za/