CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Duo Quinta do Pinto Branco e Tinto

De R$ 174,80 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Duo Quinta do Pinto Branco e Tinto

Lisboa • Portugal

Uma dupla que vale mais de um pinto

De R$ 174,80 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o sommelier:

Você pode até achar o nome engraçado, mas os vinhos da Quinta do Pinto são muito sérios!!! (eu até costumo dizer que seriedade não é sinal de mau humor, ou vice-versa...)

Antigamente, em Portugal – especificamente no século XVIII –, existia uma moeda de ouro em circulação no reinado de Dom João V que se chamava “Pinto”, e valia 480 réis.

Desde aquela época, na pequena Aldeia Galega da Merceana, pertinho de Lisboa, a família Cardoso Pinto produzia vinhos de qualidade superior. Dizia-se que os vinhos feitos lá eram tão bons que valiam mais Pintos que os rótulos dos vizinhos.

Logo a Aldeia passou a ser conhecida como a Aldeia do Pinto e, posteriormente, teve seu nome mudado para Quinta do Pinto. Hoje, os vinhos da Quinta já não têm seus valores cobrados em Pintos, mas continuam a se destacar por sua qualidade, que está “acima do valor pago”.

Depois da historinha interessante, a curiosidade foi forte para experimentarmos a dupla em questão: um tinto e um branco, ambos produzidos pela famosa Quinta do Pinto. O que encontrei confirma a fama dos Pintos: são vinhos acima da média! Ambos fazem parte da linha Quinta do Pinto, uma das quatro da vinícola. O branco é feito pelo experiente enólogo Rui Reguinga, que mesmo sendo especialista em tintos (!), acertou em cheio ao produzir esse branco do improvável corte de seis variedades nacionais (Antão Vaz, Arinto e Fernão Pires) e internacionais (Chardonnay, Marsanne e Roussanne). Já o tinto, feito inteiramente com a uva autóctone Touriga Nacional, ficou a cargo do jovem Tiago Machado. Mesmo sendo produzido por um jovem, pode-se dizer que é um “senhor” vinho, potente e encorpado.

Tenho certeza que depois de degustar e conhecer a qualidade desse duo Quinta do Pinto, não haverá mais escolha a não ser pedir mais um, dois, três “pintos”.

Notas de degustação:

Quinto do Pinto Branco:

Realmente, quando bem trabalhado, este corte de tantas uvas dá samba (ou fado)! A acidez das castas portuguesas com a doçura das francesas oferecem aromas amplos de frutas e flores. N paladar, tem aquele gosto de quero mais.

Quinta do Pinto Tinto:

Cor rubi com reflexo castanho, transparente. Nariz elegante, amplo, média intensidade, com frutas vermelhas, ameixa, uva passa. Na boca é quente, com o álcool equilibrado, boa acidez e persistência. Fica um aveludado no retrogosto.

Harmonização:

Quinto do Pinto Branco:

Pode-se dizer um vinho gastronômico. Refrescante e presente, é ótimo com saladas e mariscos nos dias quentes. Se a temperatura der trégua, vá de bacalhau com molho branco.

Quinta do Pinto Tinto:

Pede carne vermelha, de preferência com aquela capa de gordura. Mas eu arriscaria também um bacalhau com pimentões, azeitonas pretas e bastante azeite.

Mauricio Szapiro

... é engenheiro, enófilo e entusiasta. Há mais de 10 anos é membro da ABS-Rio, atua como sommelier, modera grupos de degustação e é autor do “Momentos Divinos”, caderno de anotações e memórias enológicas. Não satisfeito, segue adiante em busca de novos sabores e experiências.

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750 ml de Quinta do Pinto Touriga Nacional
1 garrafa X 750 ml de Quinta do Pinto Vinho Branco

Quinta do Pinto Touriga Nacional
Estilo: Tinto
Safra: 2008
Composição: 100% Touriga Nacional
Teor alcoólico: 14,3%
Envelhecimento: 12 meses em barricas de carvalho francês

Quinta do Pinto Vinho Branco
Estilo: Branco
Safra: 2008
Composição: Antão Vaz (35%), Chardonnay (20%), Arinto (15%), Fernão Pires (10%), Marsanne (10%) e Roussanne (10%)
Teor alcoólico: 13,7%
Envelhecimento: Estágio em tanques de inox

Mais sobre a Quinta do Pinto:

Situada na região vitivinícola de Lisboa, a Quinta do Pinto soma mais de 100 hectares, além de um solar do século VXII e uma adega geminada. Antiga Aldeia Galega da Merceana, a propriedade é atualmente gerenciada pela família Cardoso Pinto. Hoje, a Quinta do Pinto produz quatro linhas de vinhos de castas diversas: Quinta do Pinto, Vinhas do Lasso, Terras do Anjo e Quinta do Pinto Grande Escolha.

Outras Fontes:

http://www.quintadopinto.com/catalogo/