CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Duo Gran Lurton Cabernet Sauvignon e Corte Friulano

De R$ 133,70 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Duo Gran Lurton Cabernet Sauvignon e Corte Friulano

Mendoza • Argentina

Ensaio sobre a elegância

De R$ 133,70 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o sommelier

Já aconteceu mais de uma vez, durante minhas aulas na Associação Brasileira de Sommeliers, ao analisar determinado vinho e comentar que ele é elegante – uma expressão que não faz parte de nenhuma ficha de degustação –, ouvir a pergunta de um aluno: “O que é um vinho elegante?”. Minha resposta é sempre a mesma: elegância é um conceito subjetivo, que, no caso de uma pessoa, envolve muito mais que a qualidade da roupa, a beleza física ou o contexto social. Vai além de um ou outro aspecto e além da soma das partes. Muito difícil de definir, mas fácil de reconhecer.

No vinho não é diferente: não é uma bela cor que faz um vinho elegante; nem um nariz agradável; nem a qualidade dos taninos – que ajuda, mas não basta para explicar a harmonia do conjunto. Pois aqui temos uma dupla de vinhos elegantes e charmosos – ou será isto uma redundância? O Gran Lurton Corte Friulano 2010, como o nome sugere, é um branco com um pé no Friuli, região vinícola do leste da Itália: tem 70% da casta Friulano (o antigo Tocai, nativo daquela área), 20% de Pinot Gris, 8% de Chardonnay e 2% de Torrontés (agora, sim, uma uva francamente associada aos brancos argentinos). Mesmo para um país que não tem qualquer compromisso com a tradição – a exemplo de todos os demais produtores do Novo Mundo – é uma singularidade. Uma palavra para defini-lo? Aí está: elegante. Duas? Fresco e elegante. Três: fresco, elegante e gastronômico. Não é pouco para um branco.

O outro gran señor desta dupla é o Gran Lurton Cabernet Sauvignon 2007. Agora, a ousadia não é tão grande, uma vez que o corte reúne duas uvas com grande afinidade: Cabernet (85%) e Malbec (15%). Mais uma vez, tudo aqui é delicadeza e elegância.

 

Notas de degustação:

GRAN LURTON CORTE FRIULANO 2010:

A escolha do corte revela-se muito acertada. O conjunto tem grande frescor, lembrando cítricos e grama cortada; notas florais (a grande contribuição da casta italiana); aromas de abacaxi e mel. A acidez é equilibrada e a nota de madeira – o Friulano passou nove meses em barrica – traz consigo um agradável toque de casca de laranja. A tonalidade é amarelo-palha com reflexos esverdeados – mais uma característica do Friulano, mas também do Chardonnay.

 

GRAN LURTON CABERNET SAUVIGNON 2007:

Predominam os aromas de frutas muito maduras, como ameixa e cereja negra; um toque distinto de especiarias; e notas mentoladas, que aportam frescor a este vinho já maduro. Os quinze meses de barrica – 85% de origem francesa e 15% americanas – são a moldura ideal para os taninos já perfeitamente afinados.

 

Harmonização:

Quer uma boa sugestão para apreciar estes vinhos numa só ocasião? Prepare um jantar com uma entrada delicada para o Corte Friulano e um prato de carne ou ave nobre para o tinto. No primeiro caso, pratos de peixe assado ou grelhado com um molho claro puxado para o cítrico. Outra opção é preparar lagostim ou cavaquinha. O vinho tem estrutura também para acompanhar uma brandade ou suflê de bacalhau. Para tintos maduros e macios como este Cabernet, um magret de canard fica maravilhoso; mas considere também pratos de cordeiro ou galinha d’angola.

Celio Alzer

... formou-se no rádio, produzindo e apresentando programas musicais e continua levando a vida numa boa, dando aulas de enologia na ABS Rio, ouvindo jazz e bebendo vinho – porque ninguém é de ferro... 

Detalhes

GRAN LURTON CABERNET SAUVIGNON

Estilo:
Tinto

Safra:
2007

Composição:
85% Cabernet Sauvignon e 15% Malbec

Temperatura de serviço:
18 º C

Tempo de guarda:
10 anos

Tempo de barrica:
14 a 16 meses em barrica francesa (85%) e americana (15%)

 

GRAN LURTON CORTE FRIULANO

Estilo:
Branco

Safra:
2009

Composição:
70% Friulano, 20% Pinot Gris, 8% Chardonnay e 2% Torrontés

Temperatura de serviço:
12 º C

Tempo de guarda:
3 anos

Tempo de barrica:
6 meses em barrica de carvalho francês

Mais sobre a Bodega

Os irmãos Lurton começaram sua produção na Argentina em 1996, se estabelecendo imediatamente em Mendoza. O primeiro vinhedo da empresa é localizado em Vista Flores, no Vale do Uco, a 1.100 metros de altitude, uma região até então deserta e sem nenhuma vinícola. Hoje, François Lurton possui 250 hectares, sendo 200 plantados. Uma pequena parte do terreno foi escolhida especialmente para a produção dos vinhos chamados Reserva e Gran Reserva, feitos a partir de uvas selecionadas, de uma colheita pequena e sem química na plantação.

François admite que a produção na Argentina foi desafiante, embora muito recompensadora. Por causa de sua localização, a Bodega Piedra Negra é construída de modo a suportar os abalos sísmicos da região. Após muitas reformas, hoje a Bodega está completamente pronta para a visitação do público.

 

Outras Fontes:

www.francoislurton.com

www.domainesfrancoislurton.com