CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Duo de Tomates Semi-Desidratados em Conserva

De R$ 42,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Duo de Tomates Semi-Desidratados em Conserva

Serra Fluminense • Brasil

Tomates de verdade na prateleira

De R$ 42,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o chef:

Todos nós lembramos de muitos modismos gastronômicos, seja o coquetel de camarão dos 60, o medaillon com molho madeira e arroz a piemontesa dos 70 ou clássico strogonov dos 80. Mas uma dessas manias ficou muito em minha memória por dois motivos, começou nos 90, quando comecei a me interessar por gastronomia, e está durando até hoje. A esta hora todos que lêem este artigo estão dando os seus chutes. Se alguém pensou na combinação mozzarella de búfala, rúcula e tomate seco está mais do que certo! Não posso falar que não goste dessa combinação, até porque é difícil que ela dê errado, acho que já vi tanto este trio, e tantas vezes deturpado e adulterado, que hoje tenho uma certa aversão. Até sushi de tomate seco eu já vi e, sinceramente, era melhor não ter visto.

Quando me deparei com este produto, pensei: lá vem mais um tomate seco, doce em excesso e duro por ter sido mal reidratado. Porém, minha surpresa foi imensa, estes tomates me conquistaram na primeira mordida. Eles eram macios, doces na medida certa e muito bem temperados. Comecei a fatiar um pão e quando me dei conta, já tinha comido meio pote e uma baguete inteira.

Estes tomates semi-desidratados são desses produtos que dificilmente se encontra em qualquer supermercado. Até porque sua produção é pequena e artesanal. Os tomates desta conserva vão ao forno baixo para concentrar seu sabor e absorver o maravilhoso sabor do orégano. Depois são confitados em óleo e azeite de oliva e colocados em conserva. Sou um fã deste tipo de conserva pois lhes confere não só sabor, como também textura. Nada que se compare ao típico vinagre de ácido acético das conservas industriais.

Quando temos um produto tão bom quanto esse, não precisamos ter a mínima vergonha de usá-lo pronto, pois já tivemos quem os fizesse com muito carinho para nós. Se mesmo assim você ainda quiser incrementar seu preparo, use-o para fazer um belo molho de tomates, quem sabe com algumas azeitonas negras e um pouco de alicci e alcaparras, uma saborosa reinterpretação do clássico putanesca!

Harmonização:

Por não ser uma conserva de vinagre, estes tomates são mais fáceis de se harmonizar. Combine com tintos leves e frutados como os italianos da uva sangiovese. Taninos e alguma acidez são necessários para se equilibrar a untuosidade do azeite. 

Cristiano Lanna

... vive entre livros, panelas e taças. Depois de se formar em engenharia, o chef se entregou de vez a paixão pela gastronomia e aos poucos foi estendendo seus conhecimentos para mundo dos vinhos. Com toda essa experiência, se tornou chef e sócio do bar italiano Prima Bruschetteria e dá aulas na ABS-Rio.

Detalhes

O que você recebe:
2 potes X 350g

Composição:
Tomates semi-desidratados, óleo vegetal, sal, açúcar, orégano, alho e azeite de oliva 

Não contém gluten.

Validade:
6 meses fechado ou 30 dias aberto em geladeira. 

Mais sobre Compotas Vale do Formoso:

Feitas artesanalmente, as compotas Vale do Formoso são criação do renomado chef Ronaldo Canha do restaurante Quadrucci no Rio de Janeiro. Os tomates são escolhidos a dedo e confitados em seu próprio sítio. Completamente sem conservantes, seus produtos nos lembram a prateleira de nossas avós, repletas de potes das mais diversas gostosuras, sempre feitas com todo o carinho que só um negócio familiar pode ter. Trazer estas lembranças as nossas mesas é o objetivo de Ronaldo, que o alcança com muito louvor.