CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Duo Barrancs Dels Closos Tinto e Branco

De R$ 276,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Duo Barrancs Dels Closos Tinto e Branco

Priorat • Espanha

Conhecendo o Priorato

De R$ 276,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o sommelier

Em meados dos anos 1970, depois de considerarem o conjunto de condições ecológicas, de cultivo da videira e até parâmetros etnológicos, especialistas da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) chegaram à conclusão que o Priorato reunia os fatores de qualidade para elaborar o melhor vinho do mundo. Não é pouca coisa para uma pequena região produtora (1.925 hectares de vinhedos) que só seria reconhecida como denominación de origen em 1975. Mas o sucesso até que veio rápido, pois um decreto de 29 de dezembro de 2000 elevou a região à categoria de denominación de origen calificada (DOCa), transformando o Priorato na segunda região demarcada a alcançar esse status, depois da tradicionalíssima Rioja.

O Priorato fica bem no centro da província de Tarragona, na Catalunha; tem seiscentos e oito viticultores e noventa bodegas. A excelência de seu terroir e a habilidade de seus produtores fez da região um nome de grande prestígio no cenário do vinho espanhol. Os solos são pobres, de constituição vulcânica, formados por pequenas lâminas de ardósia – o que imprime a seus vinhos um marcado caráter mineral. Os vinhedos ficam em ladeiras e terraços muito íngremes. E, no verão, praticamente não chove, o que propicia um excelente estado sanitário da videira. Dominam as variedades tintas, com amplo predomínio da Garnacha, mas também boa presença das francesas Cabernet Sauvignon, Merlot e Syrah.

Como todas as demais cantinas da região, Mas Igneus é uma jovem bodega, fundada em 1996, e uma das três ou quatro de maior prestígio da região – fato reconhecido por José Peñin, autor do guia de vinhos mais respeitado da Espanha. Foi pioneira em viticultura orgânica e práticas ecológicas no Priorato. As uvas do Barranc dels Closos Negre 2009 vêm de três vinhedos com mais de trinta anos: Finca La Salanca, Costers de l’Ermita e Comellars. Vale lembrar que a expressão negre, em catalão, significa tinto, neste caso um corte de Garnacha Negra (70%), Cariñena (25%) e Merlot (5%). Depois da fermentação, o vinho ainda permaneceu oito dias em contato com as cascas, passando em seguida três meses em barricas de carvalho francês. Como é do gosto de muitos produtores orgânicos, foi engarrafado sem clarificação e sem filtração. Portanto, não estranhe se apresentar algum tipo de depósito.

O Barranc dels Closos Blanc é um corte de variedades locais – Macabeo (50%), Garnacha blanca (30%) e Pedro Ximénez (20%) – é fermentado em tanques de aço inoxidável, passando depois três meses em barricas francesas de Allier. Como reza a cartilha da vitivinicultura orgânica, é apenas levemente clarificado e filtrado, antes do engarrafamento.

Notas de degustação:

Barranc Tinto 2009

Desde a cor, o Barranc dels Closos não nega a sua origem: é de um púrpura carregado, típico da terra seca e inóspita do Priorato. O nariz vai pelo mesmo caminho: aromas intensos de frutas vermelhas (cereja, cassis), especiarias (cravo-da-índia, alcaçuz), além de um bom tostado da madeira – um nariz austero, talvez, porém muito elegante. Ótima chegada na boca, revelando uma acidez justa; encorpado, mas sempre elegante: os 15% de álcool não agridem nada, mas contribuem para a grande maciez. Os taninos estão prontíssimos, mas não se engane: este vinho ainda tem muita vida pela frente.

Ah, um detalhe: Robert Parker também gostou muito desse vinho, tanto que lhe deu a nota 91.  

Barranc Branco 2009

A safra de 2009 foi excelente no Priorato, e isso já dá para notar no nariz extremamente intenso e concentrado, com uma impressionante riqueza aromática. É, ao mesmo tempo, floral e frutado (pêssego, em especial), com uma marcada nota mineral de petróleo (que vem do solo de ardósia da região); notas de mel e um amanteigado típico de vinhos brancos barricados completam o quadro.

Contrastando com o nariz tão voluntarioso, na boca é delicado, com acidez justa, e termina muito bem. Ninguém diria que tem 14% de álcool.

Harmonização:

Barranc Tinto 2009

Vinhos deste calibre certamente não são feitos para bebericar e exigem pratos à altura de sua potência. Experimente com carnes grelhadas, cordeiro, aves nobres (codorna, galinha d’angola) e queijos de massa semidura: se conseguir encontrar um manchego meia-cura deve ser uma ótima experiência. 

Barranc Branco 2009

Este é um vinho gastronômico, sem dúvida. Embora a expressão seja muito discutível, o que quero dizer é que o Barranc branco é um vinho que pede comida. Peixes e frutos do mar são uma lembrança quase que automática, mas esqueça os pratos muito leves, como peixes grelhados ou anéis de lula à dorê. Melhor pensar em produtos e preparações mais elaboradas, como por exemplo, lagosta ou cavaquinha com molho branco, um rico espaguete com frutos do mar, receitas de camarão mais sofisticadas ou peixes em molhos cremosos. E, para não fugir às origens, por que não uma bela paella?  

Celio Alzer

... formou-se no rádio, produzindo e apresentando programas musicais e continua levando a vida numa boa, dando aulas de enologia na ABS Rio, ouvindo jazz e bebendo vinho – porque ninguém é de ferro... 

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750ml Barranc Dels Closos Priorat Tinto 2009
1 garrafa X 750ml Barranc Dels Closos Priorat Branco 2009

Barranc Dels Closos Priorat Tinto 2009
Estilo: Tinto
Safra: 2009
Composição: 80% Garnacha Negra, 20% Cariñena
Teor alcoólico: 14%
Envelhecimento: 3 meses em barricas de carvalho francês
Pontuação: 91 RP (Robert Parker)

Barranc Dels Closos Priorat Branco 2009
Estilo: Branco
Safra: 2009
Composição: 50% Macabeo, 30% Garnacha Branca e 20% Pedro Ximenes
Teor alcoólico: 14%
Envelhecimento: 3 meses em barricas de carvalho francês
Pontuação: 87 IWC (Stephen Tanzer's International Wine Cellar)  

Mais sobre a Mas Igneus:

Os rótulos Barranc Dels Closos são assinados pela vinícola Mas Igneus, fundada em 1996 por Josep Maria Albet e Josep Maria Pujol Busquets. A produtora foi pioneira na implantação do cultivo orgânico entre as vinhas do Priorato, certificada pela Catalã Consell de la Producció Agrária de Catalunya (Espanha) e BIO Inspecta (Suiça). Atualmente, Mas Igneus possui três fazendas, totalizando cerca de 11 hectares de vinhas, divididas entre o cultivo das variedades: as Garnachas Negra e Branca, Cariñena, Moscatel e, em menor quantidade, Syrah, Cabernet S. e Merlot. A adega da Mas Igneus está localizada na saída da vila de Gratallops, no coração de Priorato. 

 

Outras Fontes:

http://www.masigneus.com/