CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Colinas Tinto

De R$ 70,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Colinas Tinto

Bairrada • Portugal

Bairrada, tradição e modernidade

De R$ 70,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o sommelier:

A tradição dos vinhos da Bairrada remonta aos primórdios da nacionalidade portuguesa e já d. Afonso Henriques (1111-1185) autorizava o plantio da vinha na região, desde que lhe fosse dada a quarta parte do vinho ali produzido. Ao longo dos anos, as vinhas atingiram grande expressão na região, mas em 1760, o marquês de Pombal ordenou que fosse arrancada a maior parte das videiras, a fim de proteger os vinhos do Porto, então um importante item na pauta de exportações portuguesa.

A viticultura da região voltou a florescer quando essa lei foi revogada, no reinado de dona Maria I (1734-1816). A partir de então, a cultura da vinha e o comércio dos vinhos da Bairrada atingiram grande projeção, iniciando-se a exportação para os mercados da América do Norte, França, Inglaterra e para o Brasil, onde os produtos da região eram muito apreciados. Mas a Bairrada – cujo nome vem do barro que caracteriza seu solo argiloso – só ganhou o status de região demarcada em 1979, o que certamente contribuiu para retardar o reconhecimento internacional de seus vinhos.

O vinho que estamos propondo é o Colinas 2007, produzido pela Sociedade Agrícola Colinas de São Lourenço, criada em 2001 e recentemente adquirida pelo empresário Carlos Dias. Numa área de 80 hectares, são plantados 85% de uvas tintas e 15% de brancas. As tintas são principalmente a Baga – nativa da região – e a Touriga Nacional, hoje uma variedade emblemática de Portugal, cultivada também no Dão e no Douro. Aqui, a Touriga tem a ilustre companhia de duas francesas de respeito: Cabernet Sauvignon e Merlot: a primeira reforçando a estrutura da uva portuguesa e contribuindo com as boas possibilidades de guarda do vinho; e a segunda entrando com a maciez, sua virtude mais apreciada.

Notas de degustação: 

Na cor, o Colinas já revela a tonalidade típica de um vinho maduro, com cinco anos de idade: é um rubi escuro, com laivos granada. O nariz é intenso, com perfeito equilíbrio entre a fruta (lembrando principalmente ameixa) e a madeira. Uma nota de especiarias completa seu elegante perfil olfativo. Extremamente macio na boca – mais uma característica da idade -, tem um bom corpo, justa acidez e sensação de álcool bastante equilibrada.

Harmonização:

Este é um vinho versátil, que pode acompanhar massas com molho vermelho, carnes ensopadas, assadas ou grelhadas. Mas que, pela grande maciez e pelos taninos mais que domados, também é capaz de valorizar pratos de bacalhau, um pato confit ou um magret de canard (veja receita aqui no Selo Reserva).

Celio Alzer

... formou-se no rádio, produzindo e apresentando programas musicais e continua levando a vida numa boa, dando aulas de enologia na ABS Rio, ouvindo jazz e bebendo vinho – porque ninguém é de ferro... 

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750ml 

Composição:
Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Merlot

Estilo:
Tinto

Teor Alcoolico:
13%

Safra:
2007

Mais sobre a Colinas de São Lourenço:

A produtora foi criada em 2001, pelo empresário Sílvio Cerveira, a fim de restabelecer a produção de vinhos de qualidade na região de Bairrada, em Portugal. A adega da produtora está localizada no centro da cidade de São Lourenço do Bairro, uma modesta propriedade construída no perímetro urbano. As vinhas estão situadas nas colinas de São Lourenço do Bairro (daí o nome) e compreendem um total de 80 hectares, divididos entre o cultivo de variedades tintas (85%) e o restante de uvas brancas. Além de cultivar castas autóctones portuguesas, a vinícola também se dedica às principais variedades internacionais.  

Outras Fontes:

http://www.idealdrinks.com/