CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Château Bois Pertuis

De R$ 49,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Château Bois Pertuis

Bordeaux • França

Visão para além do terroir

De R$ 49,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, o curador:

A região de Bordeaux, como se esperaria da maior produtora de vinhos do mundo, tem no conceito de terroir seus grandes trunfos. Dividida em um sem número de pequenas frações de terras diferentes, é capaz de produzir lado a lado grandes ícones como o Château Latour e completos desconhecidos como o Saint Mambert, com apenas alguns metros de distância.

Não por acaso, por vezes podemos encontrar vinhos muito bem feitos, mas de que não ouvimos falar. E o melhor: por um preço impressionantemente acessível! É o caso desse Chateau Bois Pertuis 2010, produzido em uma região mais conhecida como “Les Hauts de Saint Émilion”, 20km ao norte da tradicional sub-região, um local notório pela produção do carvalho francês para barricas. Elaborado por um dos mais tradicionais viticultores da França, Bernard Magrez, “redondo” é o adjetivo certo para descrever este vinho.

Na verdade, o Bois Pertuis é a linha de entrada do Excellence Bois Pertuis, que Magrez define como um “micro-cuvée”, um vinho boutique que ele considera estar para além do conceito de terroir. Ou seja, leva muito em conta o processo de vinificação e o baixo volume de uvas que se deixa desenvolver em cada planta.

O Chateau Bois Pertuis certamente nos mostra esse apreço pela qualidade, mas sem que precisemos pagar um preço de “micro-cuvée”... que de micro não tem nada.

Notas de Degustação:

É um vinho novo e faz jus à sua condição. No nariz, intensidade e persistências médias, frutas vermelhas bem frescas. Na boca, médio corpo, notas de groselha e uma madeira bem leve ao fundo da língua. Taninos bem domados. Como eu disse, equilíbrio poderia ser o sobrenome desse vinho.

Harmonização:

Carnes de boi e caças leves, como galinha d’Angola com maçãs assadas.

Erik Nako

... é acima de tudo um glutão. Chef e sócio do bar italiano Prima Bruschetteria, dá aulas na ABS-Rio e faz viagens enológicas pelo mundo há mais de 10 anos.

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750ml

Estilo:
Tinto

Safra:
2010

Composição:
75% Merlot, 12,5% Cabernet Sauvignon e 12,5% Cabernet Franc

Teor alcoólico:
14%

Pontuação:
Medalha de bronze no Decanter World Wine Awards 2011
Medalha de prata no Sélections Mondiales des Vins Canadá 2012 

Mais sobre a Bernard Magrez:

São mais de 40 anos dedicados à vitivinicultura. Bernard Magrez pode ser considerado um colonialista do vinho. Ao longo do tempo, cresceu e expandiu dentro da região natal de Bordeaux, explorou e investiu no potencial de terras além dos grandes circuitos de vinhos, como Languedoc, Napa Valley, Uruguai e Argentina. Os principais pilares de sua filosofia como produtor são a baixa produção por plantas e o respeito às uvas, desde os procedimentos de colheita à vinificação.  

Outras fontes:

http://www.bernard-magrez.com/

www.worldwine.com.br