CADASTRE-SE AINDA HOJE E GANHE R$10*

Mauricio Szapiro e Erik Nako,
curadores de vinho e gastronomia

Aproveite os melhores vinhos e produtos gastronômicos do mercado, selecionados por chefs e sommeliers tão apaixonados pela boa mesa como você.


Quero me cadastrar

Já é cadastrado?
Faça seu login

oferta
(11) 3090-6073 / (21) 4042-2446 - Seg. à Sex. das 10h às 19h

Champagne Premier Cru Cave Geisse e Philippe Dumont

De R$ 300,00 por Preço Exclusivo para cadastrados
CADASTRE-SE

Champagne Premier Cru Cave Geisse e Philippe Dumont

Champagne, Chingny Les Roses • França

Para se guardar na memória

De R$ 300,00 por



ESTA OFERTA ESTÁ ENCERRADA
Cadastre-se hoje, ganhe R$ 10 de créditos


Com a palavra, a sommelière:

Lembro muito bem da primeira vez que experimentei o Champagne Cave Geisse, servido diretamente pelas mãos do experiente produtor chileno Mário Geisse. Era uma degustação fechada realizada no bucólico restaurante Aprazível, com a participação de alguns poucos sortudos convidados pela Ana Lúcia Carvalho, representante da Cave Geisse no Rio de Janeiro.

O anfitrião começou o evento falando sobre como surgiu a brilhante ideia de desenvolver o primeiro “champagne brasileiro”. Mário sempre viajou bastante para feiras internacionais de vinhos, a fim de apresentar seus famosos espumantes produzidos em Pinto Bandeira, no sul do Brasil. Durante uma dessas feiras realizada na França, ele acabou conhecendo Philippe Dumont, respeitadíssimo produtor de Champagnes, herdeiro de uma tradição familiar com mais de 300 anos.

Na ocasião, Philippe adorou o espumante brasileiro, mas duvidou que tanta qualidade realmente viesse do Brasil, um país sem qualquer tradição em viticultura. Para acabar com essa dúvida, Mario convidou Philippe para visitar a produtora no Brasil e comprovar com os próprios olhos, nariz e boca a qualidade dos espumantes Cave Geisse. Um belo dia, Philippe ligou para o produtor dizendo que havia aceitado o convite e que, em breve, desembarcaria no Brasil. Acabou que o produtor francês se rendeu então aos espumantes brasileiros.

Como forma de retribuir o convite, Philippe também chamou Mário para conhecer sua produtora na França. Ambos resolveram firmar um “contrato enológico” e iniciar a produção do primeiro champagne brasileiro. O resultado dessa parceria foi o lançamento de apenas 3 mil garrafas desse champagne, onde cada produtor ficou com metade. Ou seja, existem apenas mil e quinhentas garrafas disponíveis no mercado brasileiro, e pouquíssimas estão à venda aqui no Selo Reserva. Por isso, aproveite essa oportunidade!   

Notas de Degustação:

Cor amarelo palha; aromas intensos de brioche, nozes, leveduras - tornando o champagne bem intenso e interessante - cítricos, acidez bem equilibrada. Vale a pena abrir anos depois para ver a evolução da bebida.

Harmonização:

Boa pedida para harmonizar com um salmão defumado, caviar. Ou então, comida japonesa como sushi, sashimi, ovas de peixe com molho de soja e raiz forte.

Lolô Riccobene

... é sommelière formada na The Wine School, escola internacional de sommeliers da Jancis Robinson. Há mais de quatro anos dedica-se à enogastronomia, setor pelo qual é apaixonada e em que trabalha por prazer, como costuma dizer.  

Detalhes

O que você recebe:
1 garrafa X 750 ml 

Estilo:
Champagne branco brut réserve

Composição:
50% Chardonnay e 50% Pinot Noir

Teor Alcoolico:
12%

Método:
Champenoise

Tempo de autólise:
36 meses de amadurecimento

Mais sobre a Cave Geisse:

Nascido em uma região produtora de uvas para pisco, ao norte de Santiago, no Chile, Mario Geisse teve uma relação com o vinho desde cedo. Tradicional do campo, em 1971, foi trabalhar com agricultores e cooperativas e, dois anos mais tarde, foi contratado pela vinícola Manquehue. Já experiente no ramo aos 25 anos, Geisse foi chamado pela Chandon no início das atividades da vinícola no Brasil - em 1977 - e se entusiasmou com a possibilidade de produzir espumantes na Serra Gaúcha. Hoje, a Cave Geisse é um dos grandes nomes brasileiros desse tipo de vinho. Além de fundador da casa que leva seu nome, Geisse é ainda enólogo da chilena Casa Silva, e faz champagnes autênticos em Reims, junto do aclamado Phillipe Dumont.

Outras Fontes:

http://www.cavegeisse.com.br/